Gestão de Frete: 3 pontos essenciais para auditoria

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

A entrega é um processo crítico com grande influência nas margens e forças competitivas da empresa. Não basta ter uma produção enxuta, se a área logística não faz a sua parte, e os custos com os fretes fogem do controle.

A quantidade de variáveis e detalhes, torna a gestão de fretes um processo complexo e minucioso. Neste artigo vamos abordar três pontos essenciais para auditar e melhorar a gestão de fretes.

O ponto de partida para ação é a informação

Para realizar uma auditoria e encontrar possíveis anomalias e oportunidades de melhoria, será necessário reunir informações essenciais sobre o funcionamento do setor:

  • Tabelas de fretes;
  • Relatório de acompanhamento de entregas, com valores e datas;
  • Relatório de sinistros e extravios.

Caso você não tenha as informações acima ou se sinta inseguro com seus dados atuais, aconselhamos iniciar a implementação de um sistema logístico. A M&O Sistemas conta com um sistema para gestão de fretes inteligente para empresas que contratam fretes, o SMO FRETE.

Tabela de fretes: umas das principais fontes de anomalias

A empresa deve manter uma rotina de conferência entre:

  • Tabelas de fretes contratadas;
  • Fretes realizados;
  • E adicionalmente fazer cotações com novas transportadoras para fins de comparação.

A análise pode identificar pequenas diferenças, tabelas desatualizadas ou até mesmo, relevar o conluio entre transportadoras e funcionários. Para amenizar o risco de fraude, é recomendável utilizar um módulo de conferência de fretes para liberar e aprovar o pagamento das faturas.

Simular e auditar fretes pode ser um processo trabalhoso, mas pode render bons frutos, em média os nossos clientes reduzem em até 5% do valor do frete contrato.

Relatório de acompanhamento de entregas

Este relatório fornece dados para um micro gerenciamento, identificando situações fora do ideal com clientes, regiões e custos. Exemplo:

  • Regiões: podem existir regiões onde determinada transportadora é ineficiente, sendo necessário ser substituída.
  • Clientes: principalmente com grandes clientes ou magazines é comum a entrega não ser aceita em determinado dia ou prazo, sendo necessário uma política de entrega específica.
  • Custos: uma análise entre região, volume por cliente e custos pode influenciar em uma política de pedido mínimo.

Esse tipo de relatório serve de base para a criação de um BI (business intelligence) com indicadores que irão direcionar o setor. O SMO FRETE conta com indicadores que possibilitam a avaliação desempenho e o nível de serviço das transportadoras: entregas no prazo, devoluções e extravios.

Relatório de sinistros e extravios

Este relatório deve ficar “embaixo do travesseiro do gestor”, afinal, o sinistro e extravio abala diretamente o financeiro da empresa e a relação com o cliente. É comum algumas regiões terem mais ocorrências do que as outras, em especial o Rio de Janeiro, que passa por ataques constantes.

Um sinistro sem um boletim de ocorrência pode ser um problema na hora de solicitar o seguro da carga, portanto, cada situação deve ser auditada e contar um checklist de passos a serem tomados para resolver a ocorrência.

A comunicação com a transportadora é essencial para tratativas desses casos, com o SMO FRETE você faz o acompanhamento de todas as etapas do transporte do seu produto por meio do EDI com as transportadoras.

Posts relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *