Lei da balança, não corra riscos desnecessários.

Quem não conhece a lei, corre o risco de cometer uma infração. Não leve multas por ignorância! Neste artigo iremos falar sobre a Lei da Balança e os principais pontos pra você ficar atento.

Lei da Balança, uma questão de bom senso.

Criada pelo Conselho Nacional de Trânsito (CONTRAN), a lei controla o excesso de peso nos caminhões. O objetivo é aumentar a segurança do transporte e diminuir os desgastes das rodovias.

Caso o peso bruto total (PBT) e o peso distribuído sobre o eixo do caminhão não estiverem de acordo com a lei, o transportador está sujeito a multa e à transbordo para poder seguir a viagem.

Quem pensa que irá economizar levando mais carga em menos tempo, acaba recebendo o efeito contrário, além do risco da multa, também gasta mais combustível, prejudica o caminhão e aumenta as chances de acidentes. Você prejudica a estrada, o seu caminhão e a si mesmo.

O peso deve estar bem distribuído sobre o eixo.

Na hora da pesagem, além do peso total bruto, considera-se também o peso distribuído por eixo. A divisão adequada do peso entre o eixo reduz o impacto do veículo na rodovia, evita o desgaste precoce e reduz o risco de tombamento.

É uma questão de física, quanto mais força aplicada em uma área menor, maior a pressão que será exercida no solo, e maior o desgaste. Você pode exercer a mesma força sobre um material plano e uma agulha, porém somente a agulha irá furar, pois a pressão será maior em uma área menor.

Se a sua empresa possui uma balança que mede apenas o peso bruto, considere investir em um equipamento mais moderno que pese por eixo.

Como deve ser a distribuição?

O peso suportado permitido varia conforme a quantidade de pneus em um eixo e a distância desse eixo dos demais.

  • Eixo isolado com dois pneus – 6 toneladas
  • Eixo isolado com quatro pneus – 10 toneladas
  • Conjunto de dois eixos direcionais com dois pneus cada – 12 toneladas
  • Conjunto de dois eixos em tandem com quatro pneus por eixo – 17 toneladas
  • Conjuntos de três eixos em tandem com quatro pneus por eixo – 25,5 toneladas
  • Exemplos:

    Tolerância de peso

    Existe uma pequena margem tolerada no caso do PBT de 5%, acima desse percentual o transportador está sujeito a multa e à realização do transbordo para poder seguir a viagem.

    A flexibilidade aumenta quando se trata dos eixos, aplica-se multa quando o limite passa de 10%, porém o transbordo é aplicado somente acima de 12,5%.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Need Help? Chat with us